19 novembro 2007

Estrelas da vida inteira

Marilyn nunca foi mulher de se contentar com o que tinha.
A beleza, a fama e o seu grande talento não foram suficientes para fazê-la feliz.
A garota bonita e pobre que se casou virgem aos 16 anos com um colega de escola, chegou a se prostituir por comida nas ruas de Los Angeles.
Marilyn, minha criança linda.

Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket

No auge de sua carreira, se casou com o homem que foi o grande amor de sua vida, o poderoso jogador de beisebol Joe DiMaggio.
Seu último marido, o dramaturgo Arthur Miller, ficou com ela por cinco anos.

Mas finalmente, foi o amor que mais fez Marilyn sofrer.
Foi provavelmente a falta de amor – principalmente de amor próprio - que a matou, com uma overdose de barbitúricos, no auge de sua fama, sozinha, em uma casa praticamente vazia.
Fui ao MAM com Ana, Tomie, Mônica Vaca e Márcia clarinha ver a exposição das fotos de Bert Stern.
São 62 imagens feitas numa luxuosa suíte do Hotel Bel Air, em Los Angeles. Nelas, a estrela está mais magra, loura e linda do que nunca, aos 36 anos.
Nua, tomando taças de champagne Dom Pérignon - e revelando a cicatriz de uma cirurgia de retirada de vesícula feita um mês antes.
Marilyn Monroe posou quase sem maquiagem, usando apenas lenços transparentes. Ela morreria poucas semanas depois, em 5 de agosto de 1962.
O ensaio fotográfico foi publicado na Vogue, no dia seguinte à sua morte.

Depois fomos tomar umas cervejas num restaurante árabe na Praia de Copacabana, que estava fria e deserta. Começou a ventar e a chover forte.
Ficamos horas conversando, rindo, bebendo, fazendo revelações - muito próximos, íntimos. A chuva comendo lá fora.
Anoiteceu e nem vimos o tempo passar.
Então aquilo era a felicidade.

Assim que voltei pra casa, desliguei todas as luzes e fiquei pensando, deitado no escuro, antes de tomar um comprimido e me desligar também.
Marcia, Mônica, Aninha e Tomie.
Nenhuma delas sabia, mas sem querer, todas me deram - ou me devolveram - alguma coisa muito importante naquela tarde. A vontade de seguir em frente.
Estrelas. Estrelas. Estrelas.
Estrelas da vida inteira.


Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket

27 comentários:

Eli disse...

Bom Dia, Jôka
Está muito lindo seu post, em todos os sentidos. Muito bem colocado sobre o amor, pois o erro está aí mesmo, quando amamos o outro mais do que a nós mesmos.
Sempre devemos nos amar em primeiro lugar, em qualquer situação. Só desta forma poderemos amar de verdade e com qualidade e nunca culparemos ou cobraremos o outro por nada.
Um abençoado dia prá todos,
Fiquem com Deus,
Felicidades,
Beijos,

DO disse...

Que DEUS as abençoe por te proporciobnar isto,JÔKA.
A MARCIA estara aqui no proximo dia 6. Vai ser muito legal conhece-la.

Abração!!

Rogério Felício disse...

Que lindo...
Eu adorei conhecer vcs nesse dia...
Abraços!!!

aninha & tomie oshiro disse...

Lindo e comovente amigo tão delicado e muitíssimo querido!
beijinhos estrelinhas

Silvia disse...

Muito triste a história da Marilyn... e fiquei preocupada com o tal do comprimido...

Laura disse...

Eu adoro a Marilyn, igual a ela ninguem!

palpi disse...

Louro querido, nós bem sabemos que fama, beleza e talento não contentam. ;)
Fico feliz com a sua vontade de seguir em frente, porque é sempre o melhor caminho.
Tem um minuto pra mim. ;)
Beijo

Márcia(clarinha) disse...

Ainda bem que tão natural como o carinho por você, tenha sido nossa interferência no seu pensar, siga em frente Jôka por ter muito a oferecer e receber.
Emocionantes palavras transcritas para seus leitores.
Maravilhosa tarde de alegria e descontração,[re]afirmação da amizade.
Obrigada!
Carinho meu procê e Gigi
beijos

Chris Pessoa disse...

Que delícia esse encontro! E me alegro que te tenha feito bem.
Outro dia tive que escrever um texto sobre Marilyn pro meu curso de espanhol e aí li sobre a vida dela que antes eu não conhecia. Achei bem interessante.

FINA FLOR disse...

ai que delícia!!!!

fui ver com uma grande amiga e me deliciei. trouxe um catálogo de presente para mim mesma.

beijos, querido

MM.

eduardo disse...

Marilyn foi uma grande Diva, não merecia o fim que teve.

Amigos são anossa maior riqueza.

Garçom disse...

Engraçado como esses momentos tão, assim, nadaver, tão inesperados, nos trazem a alegria de viver, né? Amigos, amigos.

Adoro a Marilyn. Acho ela muito... Marylin.

Beijo.

Ana D disse...

Estrelas são assim: pro grande Mundo ou pro seu cotidiano...Sempre te ajudam a ver a vida mais brilahnte! rs

Mônica disse...

e a vaca, com os olhinhos cheios de lágrimas, muge em seus ouvidos:EU TE AMO, JP!!!!

obrigada a vc por fazer parte da minha vida, viu?


beijo enorme

Sonho Meu disse...

Ela era linda, feminina e amava muito. Só isso vale !
bjos,
me

Gená Franco disse...

Jôka,
Adorei saber de você feliz entre amigas, tão queridas. Só por isso, vale muito a pena viver, né?

Angela Ursa disse...

Jôka, então, você foi ver a exposição em homenagem a sua querida Marilyn! E muito bem acompanhado! :)) Adorei ver a sua foto junto com as doces amigas cariocas! Beijos da Ursa

Polly disse...

encontrar com amigos, jogar conversa fora, beber e morrer de rir, são momentos que também me dão combustíel pra seguir em frente:)
A história de vida da Marilyn é emocionante....

Lu Toledo disse...

"Seu último marido, o dramaturgo Arthur Miller, ficou com ela por cinco anos." "Ficou com ela por cinco anos"! Soa mulher-objeto; ou, só objeto.

Jôka P. disse...

Lu, Marilyn era o protótipo da mulher-objeto (embora eu ache esse termo antiquado, coisa da década de 80 do século passado).
Miss Monroe além de ter sido uma estrela, foi principalmente uma mulher desejada pelos homens por sua beleza, glamour e sensualidade.
Só as mulheres lindas como ela podem se dar a esse luxo.
As feias e desprovidas de sensualidade nunca serão "mulheres-objeto" - não por que não querem, mas porque não podem.

Universo Les disse...

J.P. Gaultier,

Que bom que vc teve um dia feliz e rico no feriadão. O meu tbem foi bem amoroso! Muito melhor do que vibrante, cheio de zilhões de pessoas que não nos dão nada, acontecimentos frenéticos! E vc merece o que há de melhor!
bjos mil,
Mari Armani

Lila disse...

que bacana Jôka, poder apreciar a exposição ao lado de amigas queridas,né?
beijo

Lu Olhosde Mar disse...

uau..q post! esta foto dela com o lenco listrado me passa e\um desamparo, sabe? tao poderosa e tão vulneravel....

um super beijo e um otimo resto de semana!!

Quel disse...

jÔKA,
ai que saudadesssss!
eu to desaparecida né? quem entra aqui sempre é o Ju... amanhã vou te ligar pra ver como vc está, posso?
estou voltando à escrever, aos poucos... é que toda força agora tá na construção do nosso canto. Quero saber noticias suas, como vc está e a Gigi... beijos, só não ligo agora porque isso não é hora de ligar pra casa de amigos :)
ah, a Marilyn é um tuuuudoooooo!
beijôkas!!!!!!!!

Laura disse...

Ô, Jôka... eu queria poder estar mais perto pra gente conversar muito, acho que todos nós precisamos destes dias longos, de papos descontraídos e despudorados.
Vou ao Rio de novo em breve e quero te ver, vou ficar menos tempo, mas quero te ver.
E lembre-se eu sempre estarei aqui, qdo quiser colo é só dizer.
Eu sei muito bem o que vc sente.
E viva para as moçoilas!e pra você tb.!
Bjão Elianne/laura

R.K disse...

Vou te falar: EU TE AMO, TE AMO, TE AMO... beijos mil em vc e na Gigi P.

Jôka P. disse...

Nós retribuimos os seus beijos e seu carinho, R.K !