13 janeiro 2008

Le Jardin des Tuileries

A minha vida é simples. Low-profile.
Um dia a gente consegue chegar à simplicidade.
Sou urbano. Totalmente urbano. Adoro Copacabana, com suas multidões. Aqui estou só. Comigo.
Em 1975, eu tinha 17 anos. Um jovem carioca, classe média, média alta, estudava no Andrews, cabelos enormes, já aprontava todas, mas todas mesmo. Sexo, drogas e Rock´n roll. Bem mais sexo que drogas. E só algum Rock´n roll.
Em 1980 tinha 22 anos. Sou da geração 80. Punk, new-wave. Bette Davis eyes. Foi nessa década que vivi os meus momentos mais legais. E também os mais ilegais, os mais apaixonados, mais inesquecíveis. Tudo isso com intensidade. Heavy, baby, heavy !

Morava na França. É bacana ter vinte e poucos anos e estar apaixonado.
Principalmente quando a gente é correspondido. E está em Paris.
Fui muito feliz, infeliz, encontrei e perdi a pessoa que amei.
Conheci a alegria do melhor encontro e o desespero do pior adeus. A vida e a morte.
Nunca mais serei assim, tão jovem, novamente.
E então ? E depois ? Não há então. E nem depois.
Hoje estou aqui e não estou.
Hoje sou invisível.


Fotos - Miguel F.

38 comentários:

Angela Ursa disse...

Jôka, linda recordação essa foto sua na França decorada por esse jardim maravilhoso! Você não é invisível, ao contrário, é cheio de vida, bonito e querido :)) Beijos da Ursa da madrugada

Luci Lacey disse...

Joka

Paixoes avassaladoras, tatuam nossa pele, nossa vida ... atravessamos a vida com estas lembrancas.

Vc amanheceu saudosista, dolorido e compartilhou conosco.

...E então ? E depois ? Não há então. E nem depois...

A dor e um sentimento solitario, nao conseguimos compartilhar a imensidao que nos invade.

Mas esta ferida aberta, tem momentos de hibernacao, e ira sim fechar e vc tera: Entao e depois.

Joka, e tipo de situacao que nao se aconselha, mas olha, nao seja tao rigoroso consigo mesmo, a maturidade, nos da oportunidade de amarmos com um pouco mais de paz.

Beijinhos querido, fica bem.

Liliane de Paula disse...

Que rostinho lindo, JÔka. Na verdade continua o mesmo rosto. As histórias vividas é que não continuam as mesmas, certamente.
Liliane

Márcia(clarinha) disse...

Invisível?
Não, eu não chamaria assim alguém como você JÔka, os momentos de outrora se tornaram invisíveis e indivisíveis mas continuam na memória que os acalenta e guarda.
Bons dias, boa vida, feliz por ser belo, e rico, e livre e despudoradamente jovem.
Paixão?
Sempre é tempo para amar[e é tão bom]
dias lindos meu amigo, com carinho em Gigi
beijos

bueno disse...

querido, se a vida nao fosse cheia de surpresas e se pudessemos prever o futuro, seria tudo muito chato e também seríamos riquézimos pois treíamos ganho na loteca. Uma porta se fecha e outra se abre. Se voce é invisível, Ru Paul é straight, e eu nao entendo mais o mundo. Amores vem, amores vao, amizades ficam.
Fui

palpiteira disse...

Louro, cenário perfeito para muitas histórias, felizes ou nem tanto. Viveria tudo outra vez, mesmo que num outro cenário, com outra cabeça?
Beijo

Alberto Pereira Jr. disse...

belo vc mais jovem.. hein Joka?

e que intenso.. viver e perder um amor.. e eprder para aquela perda irrecuperável... mesmo que ainda lhe sobrasse Paris...

Lila disse...

achei tão poético esse teu post Jôka....
beijos

Marco Antonio disse...

Realmente, tenho vinte e poucos anos e estou apaixonado... e correspondido.

E esse blog é tão interessante... Algumas fotos mostram coisas que muitos preferem não mostrar... e você fez isso tão bem.

Parabéns pelo blog ;)

Sonho Meu disse...

É melhor ter amado e perdido do que nunca ter amado. Fique em paz !
bjos,
me

Mônica disse...

qdo vc resolve escrever, ninguém te segura!

lindo post, JP....

Rogério Felício disse...

A sua vida é um LUXO!
Você é um LUXO!

Denis Barbosa Cacique disse...

Amigo, já tentou escrever a história de sua vida e por num livro (mesmo q seja um livro q só vc tenha.. um bocado de páginas empoeiradas numa caixa em cima do guarda-roupas). Eu já tentei. Parei na página 10. Não é fácil.
Conta mais aí da sua vida.
Gde abraço!

Eugênia Franco disse...

Joka,
existe sim um "então" e um "depois". Eles são você agora, hoje. O seu presente.
Recordar é viver.
Mas tenho certeza que o Jôka de hoje é muito mais visível e mais rico do que o garotão bonito dos anos 80.
Beijos!

Leleco disse...

Jôka,

Belo post. Acho que as coisas boas nunca passam, ficam dentro da gente para o resto da vida.

O legal é isso, curtir a vida, aproveitando todos os momentos bons.

Um abração,

P.S: O BBB 8 começou movimentado mesmo...O Marcelo resgatou o significado da palavra respeito na televisão. O cara foi jogo aberto.

Fictícia disse...

Oi !! Que linda esta foto em Paris !! Acho que os momentos são para serem vividos e lembrados e depois esquecidos e lembrados novamente... sem deixar de tocar a vida !!!!! Um abraço !!

Tina disse...

Oi Jôka!

Lindo: o importante é que existiu o amor. E fez o viver valer a pena.

Invisível você? Nem pensar, sem pensar.

beijos querido, boa semana!

Sonia disse...

Que linda a sua foto, Jôka!
Acho uma beleza ter momentos legais e intensos para lembrar!
Invizível? Jamais! Beijos!

dudv disse...

lembranças são os nossos tesouros. Sem elas não sabemos que é presente e futuro.

Milady disse...

Apaixonado e em Paris... definitivamente o que há de melhor... E a perda é inevitável, cedo ou tarde ela vem...

No entanto, MOn Cher Ami, invisível, nunca serás!!!!

beijos calorosos

Laura disse...

Ah, Joka, quem nunca sofreu por amor nao viveu!
Linda a sua foto, mas voce nao tem nada de invisivel, viu?
Acho que esse grande amor era o Miguel!

Divina disse...

Encontrar e perder um grande amor em Paris: invejaaaaa! Isso é viver e viver sem grandes paixões é tão chato.

Bonito, parabéns pelo post. Sua foto está belíssima!

Bye.

Ana disse...

Ai Jôka...vem aqui em casa lanchar com a gente que a Tomie disse que vai te dar alegrias!

DO disse...

Acho muito importante qdo se é feliz com as experiencias amorosas,JÔKA.
Mesmo que depois as coisas não tenham continuado.
Abração!

http://www.ramsessecxxi.blogger.com.br

palpiteira disse...

Ei, menino lindo do Rio, vamos passear nesse jardim? :)

Garçom disse...

Pegava fácil, viu? Não que hoje você não esteja bonito, mas esse cabelinho, ai... Adoro, Jôka! Rs...

Lu Toledo disse...

Todo comentário engraçadinho que eu tento fazer é para não ficar te rasgando seda, mas a verdade é que eu te acho o máximo até os fios de cabelo, Seu Jôka.

Jôka P. disse...

Eu só posso agradecer essas mensagens de carinho de vocês.
Se mereço ou não, nem vem ao caso agora.
Mas que vocês me deixam feliz pra burro (?!) isso deixam.

luma disse...

Jôka, sem palavras! Acho que nunca se abriu assim por aqui. A verdade, estamos sós e perdemos a inocência. C'est la vie! Beijus

Chris Pessoa disse...

Jôka, adorei te conhecer um pouco mais. Paris deve ser lindo mesmo. Um dia vou lá conhecer. Bjos!

R.K disse...

se apaixonou em Paris! uhuuu.
lindo, desde sempre...

Ritoca disse...

Jôka,

Lindo e corajoso post. Dos melhores que já li por aqui. Me emocionei.

Na foto vcs estão lindos. Vc e o cenário. Me deu uma nostalgia... Me lembrei de uma tarde nos fundos do Museu Rodin que tem uma fachada parecida com essa e um lindo jardim com um café envidraçado.

Quanto ao carinho que vc recebe aqui, é reflexo de tudo que vc nos dá.

Beijocas

Polly disse...

ai que lindo este post Joka...adorei!!! e viva a nostalgia!!!!!!!!!!!!!!!

oultimocarioca disse...

Tão biito !!

Anônimo disse...

Jôka, que talento para belos textos. Eu aposto em você.
Louro, que passou, passou e daqui pra frente tudo será diferente.
Hoje você é cercado e visitado por muitos amores e jamais se sentirá sozinho e, além do mais, é enriquecedor os momentos vividos e guardados com chave de ouro.
Felicidades!!!!

Ricardo Mantler disse...

Senti vontade de chorar.

Lu Olhosde Mar disse...

se tem uma coisa q vc não é... é INVIsivel...

Anunciação disse...

Mas que garoto lindo!