02 junho 2005

Nunca mais


Tenho mania de acreditar no Rio, mesmo não confiando mais na espécie humana.

Passei anos morando na Europa e fui até muito feliz por lá.
Mas sempre tive a sensação mortal de ser um estrangeiro.

Ou pior, um estranho.

Talvez seja por isso que nunca mais me passou pela cabeça a idéia de sair dessa cidade.
Há alguma coisa aqui que me faz acreditar no que ainda existe de melhor em mim e na minha espécie.
Pode até ser que esta qualidade seja menos do Rio e mais de tudo o que já vivi aqui.
É possivel que a minha crença seja puramente afetiva.
Mas cada vez que amanhece em Copacabana, e que a minha janela se enche de luz dourada, tenho uma sensação recorrente de déjà-vu do Paraíso.
Um Paraíso urbano e ensolarado, com um calor em que estou sempre confortável e seguro.
E uma brisa salgada, que alivia todos os meus medos.
Até não sobrar nenhum vestígio.

3 comentários:

Bagunceira disse...

Vim visitar Copa, pq estou cansada do Masp..rs
E desejar bom meio e final de semana tb! Vou assistir Kill 2 e depois te falo! rs
beijo

Anjgela Dona Ursa disse...

Oi, Jôka,
Este seu texto é muito emocionado e passa o seu amor pelo Rio e pela querida Copacabana.
Peço desculpas, de novo, pela demora da minha resposta ao seu e-mail. A Dona Ursa andou trabalhando muito e perdeu a hora :))

BethS disse...

Ô querido,
é esse amor dos cariocas pela cidade que faz com que ela se erga sempre das cinzas, não importa quantos garotinhos...
Seus posts são paixão pura, assim como as fotos, lindamente photoshopeadas...
Mereciam um livro qualquer dia desses!
Eu tb amo o Rio, e gosto muito de vir aqui.
Beijo