30 julho 2007

Tribos Cariocas

Esses índios Pataxós deixaram suas aldeias na Bahia e vieram pro Rio, ganhar a vida vendendo artesanato. Em pouco tempo já viraram uma atração aqui na Praia de Copacabana.
Com os corpos pintados com tinta de urucum e jenipapo, cocares e trajes de palha, eles pegam um ônibus todos os dias em frente ao Museu do Índio, onde estão morando, e vêm até o Calçadão da Av. Atlântica.

Aqui, bem em frente da minha casa, estendem seu panos e vendem chocalhos, apitos, colares, aneis e pulseiras feitos de sementes.
Licuri, o mais animado deles, também é agente ambiental do Ibama. Tem carteirinha do órgão e tudo.
“- Tento alertar as pessoas quando vejo alguém agindo contra a natureza.”

No começo eu não sabia se eram índios de verdade ou se eles estavam fazendo um número e aquilo não era uma produção. Licuri me disse que as pessoas ficam muito desconfiadas e vivem perguntando isso pra eles.
A gente se acostumou a ver de tudo em Copacabana, mas índios nas ruas ainda é novidade.
Se bem que muitos estrangeiros aindam acreditam que existem cobras e jacarés rastejando pelas ruas do Rio, sabia?


Todo mundo quer fazer uma foto com os índios, e eles posam numa ótima.
Não precisa nem comprar nada, mas as bijus que eles produzem são bacanas, coloridas e baratinhas.
Um anel Pataxó básico sai só por R$3,00. Vai ?


Fotos - Jôka P.

37 comentários:

Liliane de Paula disse...

Jôka, pergunta se eles querem voltar para tribo. Duvido.
Liliane

palpiteira disse...

Louro, vc não acha que poderiam estar quietinhos e felizes em suas tribos?
:***

Marcelo de MANAUS/AM disse...

EI JOKA P!
Sou de Manaus,Amazonas, e acompanho seu blog sempre! Gosto de ver as fotos q vc faz dai da CITY MARAVILHOSA!
A proposito,Joka, gostaria de saber qual a maquina digital que usar, pois quero comprar uma igual: AS FOTOS FICAM COM UMA NITIDEZ PERFEITA.
Um abração do meio da floresta!!

Marcelo Pajézão
:0
( e não vão zuar com meus amigos indiosssssss, ehehehe0

Eliana Arndt Machado disse...

Boa Tarde, Jôka
Bacana seu post. Gostei.
Quando eu passeio pela orla, tanto em Copacabana como em Ipanema, amo admirar os artesanatos que são vendidos. Tem muito coisa linda e que não agride a natureza.
Agora índio de verdade, em plena Copacabana, pra mim, foi novidade.
Valeu. Obrigada pela oportunidade.
Uma abençoada tarde pra todos,
Fiquem com Deus,
Felicidades,

Avassaladora disse...

Jôka, meu loiro querido, e agora, eles tem até propaganda na Internet... é mole ou quer mais!!!!

Ciça Donner disse...

Vem dizer pra mim que gringo ainda acredita ter jacará no meio da rua ai no Brasil.... eu luto contra isso a 7 anos amigos, e pra piorar a situacao sou lá das brenhas do norte... só falta neguinho me pedir pra fazer a danca da chuva

DO disse...

Pode deixar que daqui a pouco eles trazem as cobras,JÔKA,heheheh
É sempre assim!

ABRAÇÃO!!

eduardo disse...

a criatividade brasileira é nota 1000.

Laura disse...

Interessante, hein! Bem que eu queria ir ai da uma conferida nos penduricalhos que eles vendem.

Angela Ursa disse...

Jôka, adorei ver os Pataxós em Copa!!! A Ursa também quer ir para ir vender artesanato junto com eles ;)) Beijos florestais

Jôka P. disse...

Índia Ursa,
como sempre acontece quando vem ao Rio de Janeiro, você arrasa aqui em Copacabana, com seus adereços exóticos e os trajes de alta costura indígena, super sensuais !
Da última vez em que veio, causou uma gigantesca aglomeração de fãs, um tumulto sem precedentes de jornalistas e paparazzi diante da sua suite no Copacabana Palace, lembra ?

Bjs !

Jôka P. disse...

Oi, Marcelo Pajézão de Manaus !
Que nome bacanérrimo, hein !
Seja sempre muito bem-vindo à nossa Av. Copacabana, tá !
Olha, a minha máquina fotográfica é a YASHICA MY300, uma digital bem pequena e muito simples, que já tem uns 3 anos.
Pra obter essa nitidez a que você se refere, eu uso o programa Photoshop, clicando em: FILTROS, lá eu seleciono o ítem NITIDEZ e finalmente opto por ARESTAS NÍTIDAS. Sacou ?
Voilá ! Estão revelados os meus truques pra caprichar bem nas fotos que coloco aqui pra vocês.
Um abraço, volte sempre e muito obrigado por sua mensagem, Marcelo Pajézão !

Jôka P. disse...

Ciça Doner,
numa boa, sou eu que tô pedindo:
FAZ UMA DANCINHA DA CHUVA AQUI PRA GENTE, VAI ?

EricaNNa disse...

MUITO interessantes esses índios, aliás.

Luci Lacey disse...

Joka

Deve ser bom morar num lugar que a rotina passa longe.

Mas voltar para a tribo deles para que?

Eles nao deveriam ter saido, com certeza nao acostumariam com a vida nativa deles.

Gosto de artesanato indigena.

Angela Ursa disse...

Jôka, eu estava tão emocionada com os Pataxós em Copa que, na minha mensagem anterior, até "gaguejei" digitando, pode? :)) A Ursa sente saudades da visita que fez a você em Copa. Os cariocas me receberam, sim, super bem! Até distribuí uns chás florestais no calçadão ;)) Beijos carinhosos!

Ritoca disse...

Oi Jôka!

Vc se supera ao retratar a diversidade de Copa. As fotos dos índios artesãos estão ótimas. E além de boas fotos, suas legendas são informativas e bem humoradas, como convém ao espírito carioca.
Resumindo: Amei!

Bjs

Alziro Patafisico disse...

Que índios lindões, Botocudos. E todo dia é dia de índio na Av.Copacabana. E todo dia é dia de qualquer um também. Que Avenida mais democrática e criativa.
Adorei os segredos do photoshop.

Leleco disse...

Jôka,

Copacabana é uma diversidade mesmo. Isso se chama democracia. É isso que dá algo mais a este bairro maravilhoso, que é símbolo da Cidade Maravilhosa.

Um abração,
Leleco

P.S: Quanto à vaia sofrida pelo Lula, acredito que não foram arquitetadas por ninguém. Sinceramente, não achei uma falta de respeito, e sim democracia. Todo mundo tem o direito de aplaudir e vaiar. Mas confesso que o público presente deveria vaiar em uma oportunidade melhor, como nas urnas, por exemplo... Democracia é isso mesmo.

Janaina de Almeida disse...

jôka, finalmente voltei à Blogosfera, estva doente, com uma forte gripe, esse frio de lascar (que bom que agora está um solzinho),menino nem tinha cérebro para ligar o computador...Mas agora estou bem melhor.
Poxa,a cultura indígena é bem interessante mesmo,aliás nós aprendemos muitas copisas com os índios e nme nos damos conta disso.
Um forte abarço etuod de bom.
p.s.1:como já escrevi anteriormente ,notei que você está incomodaddo com algum blog.eu também me incomodo, mas sabe como eu faço?Deleto sem dó nem piedade.
p.s2meu blog no Exploer está bem estranho,mas no Fierfox está bem melhor, pelo menos as figoras abrem.Beijos.

Mônica disse...

compro um anel pra mim...te dou a grana....

Andréa N. disse...

Que legal. Uma sacanagem termos roubado o Brasil deles. Eles perdem terra cada vez mais. Sao completamente negligenciados pelos orgaos que deveriam protege-los. Queria uma foto com eles, tambem. :(

Joka, acho que descobri o problema com a visualizacao do meu blog. Depois da uma olhadinha la, ta?

Beijao.

Ana Maria disse...

Super simpáticos os Pataxós. Fiquei interessada nas bijus - devem ser lindas. O anel básico de R$3,00 é uma ótima pedida. Vou dar uma passadinha aí no calçadão. Beijocas.

Taia disse...

JOKA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Saudades.
To aqui de novo depois de ferias.
Agora com celular que funciona depois de meses sem funcionar direito aquele porcaria, taquei na parede, tomei vergonha na cara e comprei um, hahaha
Como vc está?
Beijo querido, faço parte da tribo carioca, seja ela qual for.

Sonho Meu disse...

Amigo,
Ontem escreví um post até longuinho e sumiu do mapa. Oxe !
Mas voltei aqui pra dizer que esses indios são muito lindos e mais...que corpos de fazer inveja a qualquer frequentador de acdemias. Benzadeus !
bjos,
me

laura disse...

Eu sou sempre a favo r de índios ainda mais este bonitão aí de baixo hohoho
bjs laura
tua máquina é boa mesmo :)

Garçom disse...

Ai, Jôka, eu tenho um tesão incontrolável por índios. Achei esses daí bem dos gostosos. Tô indo pro Rio fim de semana que vem!

Hanny Meire disse...

Ai, Jôka, eu amei esse post ! Eu sou apaixonada por índio e sinto muita indignação por ver que eles, que são os verdadeiros brasileiros e donos dessa terra toda, vivem nessa condição ridícula de miséria e submissão, sabia ?

Acho os índios lindos e a cultura deles é maravilhosa !

Lindas fotos, com sempre, e belo post, como sempre !

BJS!

Tom, um ser diferente... disse...

Copacabana é surpreendente mesmo!
Saudades... Saudades...
Muita saudade de você, querido amigo.
Abraços,
Tom

Ana D disse...

OBVIAMENTE neste meu retorno a este mundo paralelo correria aqui ...Mais do que claro...Então, nos ´próximo dias lerei teu blog de frente pra trás, quem sabe assim me atualizo rsrsrs...um beijo ;)

Alberto Pereira Jr. disse...

hahaha muitos gringos acham que andamos de cipó, e que lutamos todos os dias contra onças e jacarés...

que massa eles se virando na cidade..

Janaina Staciarini disse...

Ai, eu só consigo pensar que eu pegava esse da direita da última foto fácil, fácil.

Sweet disse...

Eu adoro coisa de índio. Bijous, outras coisas talvez, kkkkkk. São lindos mesmo, alguns, vixe! Os daqui são mais feinhos, visse, tô achando q alguns desses aí querem ir para a televisão, ainda posando em Copacabana (onde "tudo é rei e rainha", kkkkk - tu conhece essa música do Geraldo Azevedo?)

Esses aí tão me lembrando os de Porto Seguro. Bem estilizados mesmo.

Índio aqui é coisa até normal. Eu gosto de vê-los. Tb andam de ônibus. Eu estudo perto da Funai, eles sempre estão por lá, e vendem tb bijous na facul, às vezes.

Qdo vou para as brenhas (sertão Paraíba) passamos por uma reserva dele. Uma vez estavam fazendo um toré (uma dança lá deles), foi muito bonito vê-los.

Chris disse...

Hehe... que novidade legal!
Eu ainda não vi... na próxima vez que for ao Rio, vou visitá-los. :-)
[]'s

osrevni disse...

O Rio é um lugar privilegiado, realmente!

engraçadinha disse...

Nova catiguria no comércio!!
A do índio-camelô.
A q ponto nós chegamos...
Parabéns prá eles, q foram se virar ao invés de ficarem esperando ajuda dos céus...

Olga disse...

Ih, eu conheci um Pataxó chamado Licuri, mas não é nenhum desses, não...
Deve ser um nome popular entre eles.
Este é casado com uma fotógrafa que trabalha em prol dos povos indígenas. Eles moram em Búzios e estavam esperando o primeiro filho.