02 dezembro 2009

Quero ser Jôka P



“Meu coração é um anjo de pedra de asa quebrada.
Meu coração é um filme noir projetado num cinema de quinta categoria. A platéia joga pipoca na tela e vaia a história cheia de clichês.
Meu coração é um deserto nuclear varrido por ventos radiativos.”

(...)
[Caio Fernando Abreu - Na terra do coração]


Depois de uma ruptura sempre leva um tempão pra que eu desista de tentar procurar em desconhecidos a pessoa que deixei pra trás.

Já me chamaram de melodramático, e pensando bem, é verdade. Também sou descontroladamente emotivo, super insistente, carente e muito, mas muito espaçoso. E principalmente, sou irônico, palhaço, otimista, cheio de esperanças inventadas. E leal.

Nunca tive problema em expor os meus sentimentos. Ao contrário, o mais difícil pra mim é justamente escondê-los. Na verdade, não tenho nada a esconder.

Dizem que a dor da gente não sai no jornal. A minha sai.




O video musical muito incrível do Bruno Morais é um presente da minha super querida Cris Carriconde . Eu queria estar dentro desse video, com essas pessoas, Cris ! Na verdade, de tanto escutar e ver o clip, acho que já entrei lá.

16 comentários:

Raffer disse...

Pode ser até que saia, mas atrás da persiana! HAHAHA!

Cris Carriconde disse...

Dor Medonha
"
Triste do amor que acaba do jeito que o nosso acabou
triste do amor que termina com o mesmo mal estar
e deixa no seu rastro uma saudade sem-vergonha
um imenso vazio, uma fome imensa e uma dor medonha
triste do amor que teima em soluções muito definitivas

que sensação de fracasso depois de tantas tentativas
pra recuperar um velho entusiasmo
que foi afundando dia menos dia
e sumiu no marasmo

o que fica pra nós disso tudo é um acordo inconformado
nós que agimos do jeito que achamos mais civilizado
vai saber que apesar de ja ter sido bom
fica a impressão de muito tempo perdido
vai saber que se a gente se vir na rua vai se sentir inibido"

Da mesma que falou que a dor não sai no jornal - Fatima Guedes

Pra mim vale mesmo quando ao amor é unilateral ou uma coisa que a gente inventou. Prefiro gente dramática.

Cris Carriconde disse...

Sabe que hoje mais cedo assisti a um vídeo e logo lembrei de ti. Salvei até no meu Google Reader.
Espero que logo você entre na fase do pa pa pa http://www.youtube.com/watch?v=sd0xgAS4ugI

Beijo

Jôka P. disse...

Cris, o Cazuza disse que o nosso amor a gente inventa, não é? Então.
VALEU ! Obrigado pelo video lindíssimo, muito incrível, que tem mesmo TUDO a ver !

Leandro K. disse...

olha, mais uma música pro meu post!

rs
kidding

Sweet! disse...

:-)

Angela Ursa disse...

Jôka, lindíssimo o vídeo. Fiquei emocionada com esse tópico. Mas os corações partidos um dia serão transformados em lindos mosaicos e a dor se transformará em cor. Beijos e muito carinho no seu lindo coração, da sua amiga Angela Ursa

Tertúlias... disse...

" ...a dor da gente nao sai no jornal". Obrigado por esta lembranca, amava esta música. Tópico e vídeo cheios de emocao... Assim que eu gosto!!!!
beijo daqui de Viena
Ricardo

Ritoca disse...

Jôka,

Diz o ditado que não há mal que sempre dure e nem bem que nunca termine. A vida é feita de fases, umas boas, outras ruins, a gente vai enfrentando as turbulências, sacodindo a poeira e dando a volta por cima...
Se precisar, tô na área. :)

Abs!

Leila Lopes disse...

Berenice, se segura que nós vamos bater!

Diz disse...

é, a dor da gente sai no virtual :)
uma hora vc encontra alguém e será mais feliz, acredite.
bjão Laura

Danilo disse...

Ah se eu estivesse aí perto de vc Jôka! rsrs...

dudu oliva disse...

Tudo por aqui muito sincero e de bom gosto. Parabéns!

A vizinha disse...

Vizinhoooo, vamos ver o último do Almodóvar? Parece que tá passando no Roxy.

Marcia Paula disse...

Jôka:

Levanta o corpão e a loirice, sacode a poeira e dá a volta por cima.Beijão.

Suely disse...

Jôka, eu aqui de novo tentando dar e trazer força...(força,força...FORÇA), CONSEGUI? Espero que sim.
Continuo aguardando a turbulência.
Você não cairá nunca.
Abraços
Suely