24 outubro 2009

Choose me

O que lembro dos primeiros anos eram as longas horas de solidão na escola que demoravam a passar.
No recreio, fingia estar ocupado com alguma coisa importante. Ou então fazia de conta que preferia estar sozinho.
Mas havia uma coisa que me protegia: eu sabia desenhar. Era como se enquanto estivesse desenhando, eu quisesse dizer: olhe pra mim, estou aqui. Me escolha.


23 comentários:

tertulías disse...

lembro-me ainda tao bem deste rosto... o rosto dos olhos tristes. Acho, sinceramente, que este olhar mudou muito. Hoje é mais maroto, brincalhao...

Angela Ursa disse...

Jôka, lindas as fotos!!
Pena que não nos conhecemos na infância, eu sou bem mais velha. Senão, eu não ia deixar você se sentir tão sozinho. Beijos e carinho da Ursa!

dudu oliva disse...

Eu me sentia assim também, mas nunca aprendi a desenhar. Deve ser uma excelente terapia.

anlene gomes disse...

lindas fotos jôka!

Cris Carriconde disse...

e esse cachos de perdição?

Olha tenho certeza de que teria sido tua melhor amiga nessa escola. Lembro que mudei de colégio na quinta série porque minha irmã rodou e tive que migrar no pacote família.
Logo fiz amizade mas um dia vi uma garota bem gorda sozinha no recreio. Eu era gordinha mas ela era mais do que eu. Em segundos entendi que ninguém conversava com ela por causa disso, e corri para fazer o resgate. Uns dois anos depois ela continuava muito timida mas foi eleita a Rainha da Primavera Era a aluna mais bonita do colégio. Todo ano recebo um cartão no meu aniversário e ela assina : Dani a nº1. Viramos amigas inseparáveis depois daquele primeiro recreio.
Acho que ainda guardo um pouco desse espírito de justiceira e salvadora do mundo. Tu não ia me escapar :)

Mari disse...

Jôka,
eu aprendi que solidão são só para os mais sensíveis corações. A plebe não se sente só. Se mistura na massa.
Bjossssssssssss

Diz disse...

Vc é o segundo da direita p a esquerda- eu o escolheria como amigo, com certeza- iríamos desenhar juntos.
Bjs Laura
são todos lindos- eu já conhecia esta foto:)

Andre Rebelo disse...

Querido (posso assim chamá-lo?), sobre o post de os blogs estarem em desuso... O meu tenho há anos, e desde sempre tive pouquíssimos comentários. Pelas tais ferramentas, sei que tenho a parca visita (média) de 30 pessoas diferentes por dia. No seu, talvez não seja outra coisa acontecendo? As pessoas comentando menos, mas sempre visitando? O que é engraçado, pois eu passei a fazer o caminho contrário, comentar, hehe. Você usa mesmo o blog esperando que as pessoas falem com você? Pois acho engraçado eu ser diferente. Quero sim que saibam o que passa em minha mente, meu corpo, mas não espero um contato mesmo, esse virtual. De qualquer forma, veja meu exemplo: eu venho todo dia aqui, raramente falo algo, adoro ver você, o você que você revela. Deve haver tantos outros asssim, como eu, que adoraria encontrá-lo, dar um abraço, chamar pra tomar um café - preferencialmente na Kopenhagen, hehe. Mas você nem sabia da simpatia que tenho por você. ;D Bem, aproveitando, vamos nos prometer avisar quando eu for ao Rio, e você vier a Salvador? Assim podemos nos abraçar, hehe. Se quiser mesmo. Quer? :D Um grande abraco! André.

Jôka P. disse...

André,
com certeza ainda vamos nos conhecer "ao vivo", no Rio ou em Salvador - e vamos tomar café, água de côco, chopp.
Pode escrever, anota aí: que nós vamos conversar muito, bater um longo papo e ficarmos amigos.
E eu nem precisaria dizer, mas já que perguntou, é claro que pode me chamar de querido, de amigo, de Jôka.
Pode me chamar como você quiser, mas me chame.
abç,
Jôka

Jôka P. disse...

Ricardo tertúlias, Angela Ursa, Dudú Oliva, Anlene , Cris, Mari, Laura Diz, vocês são de casa. Moram aqui, no meu coração.

paçoca disse...

Jôka, acho que se tudo fosse diferente você não seria o Jôka de hoje e talvez hoje eu não te escolheria. Somos feitos do sofrimento também. Você nos mostra que é maravilhoso por não ter se tornado um cara amargo por causa da rejeição e sim uma pessoa muito generosa. As vezes levo a sério suas postagens. Bjs da Paçoca

Liliane de Paula disse...

Tô aqui.

Marcos Dhotta disse...

Não só te escolheria como também te colocaria no bolso e levava para casa. Só assim me ensinarias a desenhar e eu, mostraria minhas coleções de catrevagens. Um beijo meu querido.

Cristina disse...

Já te escolhi, lindo !!! Por isso sempre volto e volto aqui rsrsrs !! Um abração !! (eu tbém fingia estar ocupada !! Finjo até hoje .... como pode ??? rsrsrs)

bueno disse...

Engracado, Joka, mas eu me lembro da mesma coisa. As meininas imploravam para eu desenhar as bonequinhas de papel, que elas recortavam e faziam roupa. Isso era quase como uma arma que eu tinha para as pessoas me cogitarem.

gugala disse...

Eu me refugiava no futebol, que era o que eu fazia melhor...
abç

Cristiano GO disse...

Nossa.. como eu gosto deste blog.. como eu gosto das fotos e como eu gosto de tudo isso.. o texto tá lindo demais...

Dani disse...

Quando criança, eu desenhava muito, o tempo todo. Parei com os desenhos mais ou menos aos 22 anos, não sei bem por quê. Acho que me interessei por outras coisas e deixei de me dedicar a isso, mas sinto saudades de quando podia ficar desenhando até as 4 da manhã.

Beijão!

Antonia Vasco disse...

Escolheria a ti e ao rapaz logo mais à cima, o de covinha no queixo. Levaria ambos para minha casa em Guimarães ( Norte de Portugal). É Bem verdade que mal sei fazer rabiscos. Meu refúgio em momentos de intensa solidão foi a literatura. A poesia e a prosa me acolheram por demais. Tu és um fofo... Gosto deveras daí. O Rio, Santa Teresa e Copacabana encantam-me. Forte abraço para ti e para o "fofinho" da covinha no queixo. ATT/ Antonia Vasco D'agostinho.

feitoloucaalucinadaecriança disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Bubba disse...

Escolhido!

Ritoca disse...

Oi Jôka!

Adoro qdo vc põe estas fotos do passado. Vc foi um menino lindo. Não sei como deixavam vc só, bonito deste jeito. A beleza é sempre assediada. Os feios ou diferentes é que normalmente se sentem sós.

Abs da sua fã

Tina disse...

Oi Jôka!

Eu não sei desenhar - mais um motivo para escolher você. Você está lindinho na foto = que me dá saudade de Copacabana...

beijos querido,