31 outubro 2011

Em algum lugar acima do arco-íris.


Sair de um lugar escuro e perceber que aqui o sol permanece brilhando. Da janela está entrando cheiro de mar. Meu companheiro me espera, os braços abertos e um sorriso lindo, quase infantil. Daí, tal qual Dorothy - aquela que seguiu o caminho dos tijolos amarelos - percebo que não existe no mundo nenhum lugar melhor do que a nossa própria casa. E o tempo para, como numa fotografia.


Um comentário:

Engraçadinha disse...

Ai q vontade de visitar para um chá.
Levo os biscoitos champagne!

Bj.