27 abril 2008

Nardonis & Jatobás

Para os que já estão pelas tampas com esse assunto e não querem mais nem saber desse "fait diver", é melhor ir logo pulando pra um outro blog.
Estou vidrado no caso Nardonis & Jatobás e em todos aqueles personagens sinistros: Alexandre Nardoni – aquele pai abestalhado que fala um português péssimo, inenarrável. E que jogou a filha ainda viva pela janela.
Ana Carolina Jatobá - o esterótipo da madrasta cruel, manipuladora, ciumenta, invejosa e cínica. Uma lolita psicopata, uma tarada que esganou covardemente a enteada e ainda convenceu o marido a livrar-se do corpo.
E a outra Ana Carolina, a mãe estranhíssima da menina assassinada, a passivona que não derramou uma única lágrima. Pouco depois do crime medonho foi cantarolar no show do padre Marcelo Rossi e ficou amicíssima da Xuxa.
Provavelmente ela ainda acredita que é preciso perseguir seus sonhos.

Chego em casa, ligo a televisão e vou direto procurar algum canal que esteja falando nos Nardonis & Jatobás. É uma compulsão. Pode ser na Band News, na Globo News, no Datena, no Boris Casoy, no Jornal da Record ou até no Superpop, não importa. Tanto faz. Azeite.
Estou viciado no caso. Tomara que isso não acabe tão cedo. Que demore bastante nas pautas da mídia. Porque quando tudo cair no limbo do esquecimento, tenho certeza de que durante um tempão vou sentir falta desse freak show.
Babau.

21 comentários:

Luci Lacey disse...

Joka

Eu tambem, nao perco nada, fico pesquisando na net.

Alguns estao revoltados, pois dizem que isto acontece todos os dias, e com gente mais humilde, o que e verdade, mas temos que escolher um, nao podemos abracar todas a causas, nao dariamos conta de tanta impunidade e mosntruosidade.

O avo Antonio Nardoni, esta dando um show a parte, fazendo papel de menino de recado dos advogados, que nao poem a cara a tapa na midia e usam a ele.

O psiquiatra forense Guido Palomba falou em entrevista que eles sao os assassinos e o fato de nao irem a reconstituicao do crime hoje, so engrossou mais as suspeitas.

Mas creio que a madastra nao convenceu ao pai nao, eles juntos acharam que dariam o no na policia e imprensa.

O pai que deveria protege-la, e o primeiro a mata-la.

Alexandre, nao herdou de Antonio Nardoni o instinto de protecao das crias.

Beijinhos

Anônimo disse...

Sou assim também, igual a você Jôka, não descolo os olhos da televisão quando está passando o caso Isabela, fico hipnotizada. Um beijo, Marília.

Raffer disse...

Esse é o Jôka: sarcástico, quase irônico, mas bem humorado! HAHAHA!

Abração.

eduardo disse...

Achei o post inteligente e engraçado. Este crime dava um bom filme de suspense.

Angela Ursa disse...

Jôka, esse caso tem algo de muito sinistro sim, porque conseguiu mobilizar toda a mídia e as pessoas. Todo mundo fica acompanhando o desenrolar do caso que nunca termina. Nem Agatha Christie conseguiria escrever um caso desses. Também acho que o pai da menina e a madrasta estão encenando e devem ser psicopatas mesmo. Beijos da Ursa da madrugada

Paçoca disse...

O que muito me intriga é como aquele cara conseguiu ter aquelas duas mulheres. A boazinha e equilibrada e a madrasta perversa e ciumenta. Ciúmes daquilo?
Ah! também não consigo entender o que eles fizeram com os dois meninos durante o tempo em que cometiam o crime unidos!
realmente o Edifício Londres não tem nenuhma segurança. Lá viviam dois assassinos da pior espécie.

Denis Barbosa Cacique disse...

Olá, Jôka!
Tá aí um pecado meu: conhecer o RJ apenas através do Banco Imobiliário! hehehe
Sobre esse crime, prefiro não me pronunciar. Já repercutiu demais.
Gde abraço
Denis

Cristiano GO disse...

Bom,

Acredito que o que mais irrita as pessoas é a dissimulação e a mentira. Se eles tivessem confessado, hoje ninguém lembraria... estariam soltos... etc...
Mas o que mais choca a sociedade é a tentativa de sair ileso moralmente de uma mentira, por si só pior do que um crime em uma sociedade hipócrita e egoísta...

Incrível que também achei "triste" o tal pai com aquele português descuidado e aquela madrasta com cara de vilã de suspense francês forçando o choro e mesmo assim com todos os sinais corporais de insinceridade...

Como sempre os seus posts são muito interessantes e estimulantes...

Abração

Eugênia Franco disse...

Jôka,
enquanto a mídia se preocupa com os Nardonis&Jatobás, esquecemos as CPI`s, as corrupções que reinam no mundo político.
Povo estranho é essa família, não!
Adorei o post. Como sempre sua visão dos fatos é singular, porque é engraçada, irônica.
Boa semana!

Fabiano Janot disse...

Finalmente há vida inteligente e sinceridade no mar de indignação contra a mídia, envolvendo o caso Isabela! É perfeitamente compreensível e legítima a curiosidade do povo. Afinal, é a mídia que alimenta o público ou, ao contrário, é o interesse do público que alimenta a mídia?

Cris disse...

Vizinho, eu já estou pelos pacovás com a repetição exaustiva de qualquer pum vindo do edifício London pela mídia. Eu quero é novidade, pois o que me atrai nesse caso são os elementos nelsonrodrigueanos, agathachrísticos e sherlockhôlmicos. Quem mergulhou a fralda ensangüentada no balde? Nardoni-pai ajudou a limpar a cena do crime? E as antas da perícia que deixaram pra lacrar o apartamento só 4 dias depois?

DO disse...

Pô,JÔKA,fala sério! Desde o início ,qdo tocam neste caso absurdo,bate uma tristeza danada em mim.Não consigo crer num pai fazendo uma barbaridade destas.
Hoje só gostaria de saber POR QUÊ.

Será que um dia a verdade virá à tona?

Abraços!

Leitor disse...

Jôka, assisti pela tv a mãe da menina Isabella no show do padre Marcelo Rossi. Posou ao lado de artistas famosos e de celebridades sertanejas, cantou, dançou e balançou bandeirinhas. Me pergunto se a hora não seria de introspecção e recolhimento. Não me entra na cabeça como uma mãe que passou por uma perda tão terrível consegue estar sorrindo e tirando fotos. Essa moça é maluca ou sou eu quem deve rever os meus conceitos de sanidade ?
Realmente, acho que ainda que viva um século, nunca vou entender as reações dos seres humanos.

Laura disse...

Joka, realmente nesse caso eh tudo muito estranho. Tambem ja tinha notado a passividade da mae dessa menina, e sinceramente, nao consigo entender. Eu acho que eu teria esganado aqueles dois com as minhas proprias maos, se fosse a minha filha. Nao sabia dessa dela ter ido dancar em show de Padre Marcelo. Estou ainda mais cismada com ela agora.
Vi a entrevista dada pelo casal ao Fantastico e achei que ao invez de sofrer pela filha, eles se concentraram somente em tentar convencer o publico da inocencia. O pai nem chorar conseguiu, e o choro da madrasta nao me convenceu.
Esta estoria so me faz reafirmar neste mundo louco em que vivemos eu definitivamente nao confio em ninguem para tomar conta do meu filho!

Mirian Cohen disse...

Procura-se um psicopata invisível com bola de cristal e que seja exímio chaveiro profissional. Sim, porque só alguém com esse perfil poderia adivinhar que, naquele dia, a menina seria deixada sozinha por alguns minutos e teria condições de abrir e fechar portas sem deixar marcas de arrombamento, matar a menina, jogá-la pela janela, sem razão nenuma e fugir do local sem ser visto por absolutamente ninguém.
Esse é o assassino de Isabella, na versão do pai e da madrasta.

Chris Pessoa disse...

Oi, Jôka! Eu estou o seu oposto. Tô fugindo das notícias sobre este caso pois ele me deixa muito deprimida. Só de pensar no que essa menina sofreu na mão desses dois, fico com o coração partido. :-(

ana de toledo disse...

Tô com a Cris, fico super mal e choro imaginado o sofrimento da pequena...e imagino os dois filhos deles correndo perigo com eles por perto

Alziro Patafisico disse...

Jôka,
Eu por minha vez tenho evitado este caso a todo custo. E agora ainda temos o austriaco que prendeu e estuprou a filha por 20 anos. Eu desligo a TV, o rádio, não quero saber dessas monstruosidades.

Anônimo disse...

A mãe nunca foi a mãe da menina Isabella, a avó sim que devia fazer as vezes, ela deve ter chorado muito, até se retirou como uma verdadeira sofredora...O pai vive atrás do pai, que dá todos os caminhos que deve seguir- um fraco.A madrasta, sem comentários...O direito nasceu em Roma, onde se tinha o Coliseu e o povo adorava ver os cristãos serem comidos por fera...?Aguardemos...

Sonho Meu disse...

Ah tem um caso novo pra vc acompanhar. O velho austriaco que manteve a filha presa num bunker(?), pra mais de 20 anos e teve 7 filhos com ela. Saiu no jornal do mundo inteiro hj.
Mundo louco...vixe !
bjos,
me

má erre. disse...

ai, jôka. que bom.
não me sinto mais mal por estar viciada nesse caso.
bom saber que não só as beatas e gertrúdes tem interesse nesse assunto.
bom saber que existem pessoas que vêem este caso com olhos técnicos e "cinematográficos", e não só emocionados e justiceiros.
me conforto.

um beijo em você!