16 abril 2008

Olhando umas fotos antigas.
Estou muito diferente de mim, em todas elas.
E não é só por causa do tempo passado. Alguma coisa se perdeu no caminho.
Aquele que aparece nas fotos não sou eu. Não me reconheço.
Estou na foto, parece comigo, mas aquele não sou eu. É uma outra pessoa.

Nunca passei fome, mas já tive que contar moedas pra saber se podia comprar pão e queijo. Isso não é muito difícil quando a gente tem vinte e poucos anos e está em Paris.
Minha avó tinha um anel onde estava escrito: “Dei ouro para o bem do Brasil”.
Meu avô tinha olhos azuis e fumava Minister.


Procuro-me.
Avise se me encontrar.
Não ofereço recompensa.



28 comentários:

Raffer disse...

Sem recompensa, Jôka? Protesto!...rs

Minha opinião? Se queres buscar o presente, deixe de lado os olhos para o passado, meu amigo!

(eu tenho uma técnica para combater as minhas crises existenciais: busco a causa econômica-financeira e trato ela rapidamente. É tiro e queda. Num instante eu me acho... hehehe)

Cristiano GO disse...

Fotos lindas... assim como o que tem figurado...
Muito interessante...
Parece até artista de cinema !!!

ana de toledo disse...

Sweet bird of youth...

Mr Cat disse...

Miau !

Luci Lacey disse...

Joka

Vc continua bonito.

Esta sensacao as vezes sinto tambem.

Ainda bem que nao somos mais os mesmos, amadurecemos, senao seria macante, terrivel.

Beijinhos

eduardo disse...

Eu também quero me encontrar, belo post.

Angela Ursa disse...

Jôka, acontece muito isso sim, essa sensação de mudança grande ao olhar fotos antigas. Coisas do mistério do tempo. Bonitas essas fotos!! Beijos e carinho da Ursa

paçoca disse...

Eu já acho que nós não mudamos nunca! Temos sempre aquele garotinho ou aquela garotinha intactos dentro de cada um de nós.
Para mim o que está acontecendo é que você esta escrevendo cada vez melhor e conseguindo colocar no "papel" o que sente.
De qualquer forma, pergunte à Gigi e ao "Xará" se você mudou muito.
Um beijo da Paçoca.
Eu mudei muito! Culpa da L'oreal e daqueles implacáveis números da balança. Outro beijo da Paçoca
P.S. Adorei as fotos.

Olga disse...

Ih, Jôka, eu não me reconheço é na figura que fica hoje nas fotografias, que perdeu a confiança no futuro e descobriu um mundo bem menos dourado que o imaginado...

DO disse...

A gente,de uma forma geral,sempre acaba se transformando no decorrer da nossa caminhada,JÔKA.
Mas é questão é : vc tem saudades??

Abração!!

Silvia disse...

UAU!!! o perfume da juventude.... vc tá lindo nas fotos!!! mas o trem da juventude é veloz. Quando foi olhar, já passou.

Avassaladora disse...

Jôka,
Você tem um jeitinho nessas fotos de quem aprontou muito...hehehe ... E juventude boa!!!!

Ritoca disse...

UAU! Adoro estes post com fotos antigas!
Quanto ao tema, eu também sinto isso de certa forma, também não me reconheço, mas, me acho melhor hoje, mais segura, mais certa do que quero, com uma cabeça muito melhor. A casca vai piorando (no meu caso), mas o interior, melhora muito. Hehehe!
Beijocas!

Eugênia Franco disse...

Dar ouro para o Brasil e fumar Minister ... lembro-me bem dessa época. Acho suas fotos de juventude muito bacanas. Olhar sincero, puro, que a vida se encarrega de levar embora ... Ainda bem!

má R. disse...

eu tenho exatamente a mesma sensação sobre mim.
eu fico olhando fixamente meu rosto no espelho e simplesmente não me acho. não me vejo. estou no corpo de uma pessoa deconhecida.

Laura disse...

Joka, voce eh o unico que pode reencontrar a voce mesmo.

Minha avo tinha os olhos azuis!
Minha mae tem olhos verdes!
Eu tenho olhos castanhos!
Meu filho tem olhos esverdeados!

Chris Pessoa disse...

Jôka, essas foto são lindas.
Engraçado... eu nao acho tão diferente assim nao. Se vê perfeitamente que é vc... só que mais jovem. Ou vc nao está falando só do físico?!
[]'s

Anônimo disse...

Adorei as fotos. Denise Sá

Milady disse...

Jôka, dá pra ver no brilho do olhar que ainda é vc!!!! :-)
E eu não posso dizer que algo se perdeu, eu prefiro dizer e ver que muito vc ganhou!!!!

Beijos

Queer Girls disse...

Jôka, meu rei!
Indiquei vc para uma brincadeira entre blogueiros. Tá lá no Queer. Passa lá, tá?
Espero que goste!
bjos mil!!

Fictícia disse...

Mas que lindas fotos !!! Essa sensação faz porte do portal do tempo !! Beijo

franka disse...

tive um anel desse, ganhei da minha avó. pena que roubaram.

Sonho Meu disse...

Me lembro dessa campanha "ouro pra o bem do Brasil"...vc acredita que dei meu anel de formatura. Serviu pra alguma coisa?
Juventude é a melhor coisa que existe. Pena que o vento sopra rápido.
bjos,
me

Anônimo disse...

Perdeu nada JÔka, nada...
Cada dia passado lhe deu coisas para lembrar, sem nostalgia, sem melancolia, mas com alegria e felicidade por ter podido até contabilizar moedinhas em Paris, uau!!
Loviú meu amigo, carinho em Gigi..
beijos
Márcia(clarinha)

Saramar disse...

Jôka, meu querido, o bom mesmo é perder-se porque a vida tem milhares de caminhos. Não podemos seguir, constantes, em um só.
Perdemos-nos de nossa imagem, mas não de nossa alma. Essa continua buscando sempre o melhor da vida.

Você sempre foi e sempre será lindo.

beijos, bom final de semana.

Polly disse...

que belas fotos joka!!! uau!!!
adoro qdo vc escreve com este jeito poético, é uma delícia de ler!!!!!!!!!
beijao

Davi Arloy disse...

Olha que pessoa viajada gente!
Juntar moedas pra comprar queijo em Paris é outra coisa né?! suaihsua

Nao gostei do layout novo, parece meio: "Oi, eu sou o Wallace, moro em Santa Cruz e minha mãe vai tirar uma foto minha com o oculos de PISSÁI"

Anyway, vou levar teu banner lá pro blog ok?

Abs

http://calcajeansehavaianas.blogspot.com/

Jôka P. disse...

Davi, esse aí em cima É o WALLACE, que mora em Santa Cruz !
Você acertou na mosca.
;)