12 maio 2008

Fotoromanzi



Achei que seria muito difícil rever você depois de 18 anos. E não foi fácil mesmo, mas foi ótimo.
Dessa vez foi você quem me achou através do Google, depois de revirar gavetas e encontrar as minhas cartas antigas, com recortes de fotonovelas italianas coladas com cola Polar e lágrimas.
Não foi nada fácil me acostumar com aquela idéia de você ir viver em New York. Nós éramos tão jovens. Nunca mais seremos assim, tão jovens, novamente. Mas agora percebo que tentar a vida na big apple foi uma decisão corajosa e bacana. E deu certo. Ainda bem que deu certo.


Também não foi fácil escolher aquela camisa preta, esperar até ouvir o interfone tocando, pegar o elevador, respirar fundo, as mãos tremendo, o coração disparado e reencontrar você, sorrindo.
Então me joguei como quem mergulha no escuro, de cabeça, em uma piscina gelada.
Fica combinado assim: a gente se vê em setembro.
Sempre fui um refém do tempo. E a vida passa tão depressa.
Agora vai ser moleza, pra quem já esperou por quase vinte anos.
E não se preocupe, eu não espero por um final feliz.
Finais felizes não existem, todos os finais são tristes.


25 comentários:

tinovska disse...

Também mem lembro bem destas revistas de fotonovelas.

Mó barato você tê-las descolado.

Alziro Patafisico disse...

Eu sempre adorei fotonovelas. E essa história de cartas antigas me dá um certo pânico. Espero que nunca, jamais, alguém encontre as centenas de cartas que escrevi pra uma certa pessoa décadas atrás. Eu ia morrer de constrangimento.

DO disse...

Pois eu ainda acredito em finais felizes,JÔKA. tenho que acreditar.
Abração e uma otima semana!

Ladir disse...

Fotonovela é mara!

Polly disse...

que emocionante!!!!! uau!!! tudo culpa das cartas vasculhadas e achadas....

Magui disse...

Tomara que não seja a perder de vista,outra vez.Adorei o texto sobre Martha Rocha.Ela é divina até hoje como, tenho certeza, sua mãe.

Cristiano GO disse...

Que coisa linda !!!

O final pode ser feliz sim... eu acredito !!!

Um grande abraço !

palpi disse...

Eu lia fotonovelas nacionais, de uma tia que as colecionava. Mas essas italianas são muito legais e uma forma gostosa e light de aprender o idioma.
Como não quero nada que tenha ficado para trás na minha vida, nem ninguém, acredito em final feliz. Aliás, a felicidade está no esquecimento, no "delete" necessário.
Bacio

Lu Olhosde Mar disse...

gosto do jotaquest qdo canta: "viver é uma arte, é um ofício, só que precisa cuidado!"

e coragem. um beijo!!!!!!!!!!

Anônimo disse...

Não existe final feliz, é verdade...
Mas é gostoso esse esperar com ansiedade, esse querer saber como é depois de 20 anos, esse frio na mão, essas pernas que tremem, rever é mágico.
Eu lia tanta fotonovela, coloca dentro dos livros da escola, afff! rss
dias lindos JÔka e um carinho especial e atrasado na Gigi pelo domingo das mães.
beijos
Márcia(clarinha)

Anônimo disse...

Ah, eu acredito em finais felizes!

Eu ADORAVA fonovela. Devo ter ainda, em Porto Alegre, uma antigona onde a personagem principal é Ilona "Cicciolina" Staller.

a vizinha disse...

Ops, o comentário acima é meu.

Queer Girls disse...

Boa viagem!! Ao passado e ao futuro!
Que setembro chegue logo!
bjos!!

Silvia disse...

Nem todos, Jôka, nem todos. Vc anda vendo muita notícia trash e dá nisso, viu?? Mas tem muitos finais felizes, sim. bjs

Angela Ursa disse...

Jôka, espero que esse final, ou melhor, esse recomeço seja muito feliz! Emocionante esse reencontro através de cartas e da busca pela internet. Beijos da Ursa :))

Denis Barbosa Cacique disse...

Jôka, como é bom matar as saudades, não é? Pena que não dê para matar as saudades voltando, literalmente, no tempo!
Abraçosm
Denis

Klero disse...

Agora falta um post de cordel!! =D

tertulías disse...

pode ser que finais felizes nao existam, pode ser que sim... o mais importante porém é o monetio agora, aquekle momento em que voce suou e seu cvoracao disparou... entende?
como disse billie holiday??? nao foi "good morning heartache, sit down... "???? pois é, antes acompanhado do que só :-))

Raffer disse...

Eu não acredito em final...

Linda Carioca disse...

Só uma vez eu li fotonovela...na revista Sétimo Céu...pode ? Só tive uma, na época da novela Barriga de aluguel.

A minha mãe amava e lia muito quando jovem.


Beijos !

Sonho Meu disse...

Non capisco niente !!
;0)

Leleco disse...

Jôka,

Quase todo final sentimental é triste. Em todo final, pelo menos uma pessoa sai triste.

Marta Rocha sempre foi bela. Uma das mulheres mais lindas que o brasil já teve.

Em falar em beleza, sua Mãe não deve nada à Marta Rocha. Lindas fotos.

Um abração,

Alessandro disse...

Não sei se é boa recomendação, mas lá vai:

noutro dia vi uma das milhares figuras folclóricas que transitam em Copa: um homem 40s vestido de Xuxa, desfilando pela Siqueira Campos.

Se há um 'hall' de celebridades de Copacabana, ele certamente deve ser uma daquela que as outras pedem a benção.

Abrax!

Milady disse...

Joka, eu tb não acredito em finais felizes... a vida é um continuum... Existem momentos felizes e momentos tristes...
e existe filosofia barata de uma Milady que está longe de casa com saudades!!!!! ;-)
beijos e se cuide!

FINA FLOR disse...

Que demais essas fotos! A-D-O-R-E-I!!!

Querido Joka,

Estou cantando [músicas minhas e outras em parceria com Claufe] no show SOL NA BOCA, dos poetas Claufe Rodrigues e Mano Melo durante as 4as. de maio no Canequinho [anexo do Canecão] e gostaria muito de vê-lo por lá ;-)

O espetáculo reúne teatro - peça de Mano sobre Fernando Pessoa - poesia - sempre um convidado ilustre falando poemas, essa semana, o Antonio Calonni entre outros [leia aqui: www.solnaboca.blogspot.com ] e música [comigo nos vocais e Serginho Serra, do Ultraje, na guitarra].

Começa às 21:30h e faremos uma curta temporada: somente as quartas de maio.

Tente ir amanhã ou numa das 4as. de maio, tenho certeza que vai gostar ;-)

beijocas e até

MM.