10 agosto 2006

Lenda carioca - Jorginho, o último playboy

Photobucket - Video and Image Hosting

“Se me oferecessem 1 bilhão de dólares para trabalhar das dez da manhã às dez da noite, eu preferiria ficar pobre.”

Jorginho Guinle

Rita Hayworth e Jorge Guinle

Em Copacabana, no século passado, Jorge Guinle herdou dos pais US$ 100 milhões, o que, naquela época, corresponderia a, hoje, US$ 2 bilhões.

Marilyn Monroe

Jorginho tinha sete anos quando o Copacabana Palace foi inaugurado por seu tio, o empresário Octávio Guinle, em 13 de agosto de 1923.

Kim Novak

Durante sua vida, o playboy levou para as festas do Copacabana Palace estrelas poderosas de Hollywood como Rita Hayworth, Marilyn Monroe, Romy Schneider, Heddy Lamarr, Kim Novak e Ava Gardner.


Hedy Lamarr

Conseguiu ficar pobre, sem um tostão furado.

Mas gastou tudo numa vida ótima, uma badalação ininterrupta de festas luxuosas, viagens pelo mundo, presentes e mulheres fabulosas.

Ava Gardner

Romy Schneider

Sobre a fortuna que herdou, Jorginho admitiu que não soube administrar bem.

“Não imaginava que viveria tanto. Daí, calculei mal e o dinheiro acabou antes da hora.”

Susan Hayward

Morou no hotel Copacabana Palace até sua morte, aos 88 anos, em 5 de março de 2004.

Quando morreu, ganhou a primeira página do New York Times.


Perdeu a fortuna, mas nunca a fama e nem o glamour.

Foi o último playboy de Copacabana.


Photobucket - Video and Image Hosting

43 comentários:

Meiroca disse...

Viveu, aproveitou tudo e morreu em paz, pelo menos ninguem vai brigar pela herança.
Meire

Carol disse...

Jorginho Guinle era sensacional.
Agora posso contar para você o babado! :-) Eu estava certa vez jantando no Antiquarius e me retirei da mesa por um instante. Quando voltei, Jorginho conversava com o cavalheiro que me acompanhava. Ao me sentar na mesa, ele diz "meu jovem, vou deixar você aproveitar seu jantar, pois a senhorita que te acompanha certamente é muito mais interessante do que um velho como eu". Não era um gentleman? Um lorde! Me senti como uma das loiras poderosas que frequentavam a piscina do Copa!
Bjo!

Olga disse...

Jôka, estou amando sua série sobre as estrelas de Copa e do Rio.
Ando bem atarefada, ms continuo vindo aqui, tá?
Ontem deixei uma mensagem, mas ela sumiu (???).
beijo!

Taia disse...

Acho que quem colocou o Rio no mapa Mundi do glamour foi ele.
Devia ser um ótimo papo.
Jôka, tô aí, inteira.
Faz um favor pra mim, vai até o espelho e se beije, é por mim, rsrsrs

Diana disse...

Olá Lordinho.....

Tenho uma parente com historia parecida....muito dinehiro...Rio....Copacabana....Petropolis.....Quitandinha.....Europa.....e hoje....uma mora num asilo....não pq esteja insana....mas por não ter onde morar.....por ter perdido tudo gastando....
Mas adoro ve-la....pq não perdeu o glamour.....
Bjs...

Lia Noronha disse...

Jôka: esse souber usufruir do bom e domelhor de Copa até o fim da vida!
Beijos e boa tarde .

Yvonne disse...

Jôka, isso é que foi saber viver. Além disso tudo, ainda transou com essas deusas. Não é para qualquer um não. Beijocas

Leleco disse...

Jôka,

Ele pode ter calculado mal o gasto com a herança que recebeu, mas foi a melhor coisa que fez. Assim ninguém brigou por nenhuma herança. Se em famílias pobres os herdeiros brigam por uma quitinete em Quintino, o que falar de um milionário em Copa?

Realmente foi ele quem trouxe o glamour para Copacabana, e deveriam colocar mais uma estátua em frente do Copacabana Palace em homenagem à ele.

Estou adorando a série de posts sobre as Lendas Cariocas.

Um abraço,
Leleco

cilene disse...

esse a sabe viver

Chris disse...

Nossa, ele conseguiu gastar esse dinheirão todo?! Deve ter aproveitado muito!!!

Ritoca disse...

Oi Jôka!

Eu tb estou adorando esta série de Lendas Cariocas.
Jorginho viveu bem e a vida que quis, uma vida longa e cheia de glórias. Se esbanjou, o dinheiro era dele. Pior são os que esbanjam o dindin do povo!
Jorginho podia ser playboy, mas tinha classe, coisa que anda escassa hoje em dia.

Beijocas,

Rita

Maria Bonita disse...

Adorei! Adorei! Adorei!

Bem, para alem de tudo, nao posso de mencionar a beleza dessas mulheres! Lindas demais que dá raiva! rsrsrs

Bem, e Ele em toda a história foi o CARA! ツ

-

;) Outro totó para voce, esse é o que mais gosto!

Andréa N. disse...

Poxa, isso eh que eh nascer com o c* pra lua....

Mônica disse...

esse aí soube viver.....

ainda acho q devia ser ele e não o Ibrahim Sued na porta do Copa

saudade de vc, boi bandido....

bora marcar qualquer coisa por aí????

beijos

Carol disse...

Jôka, tô contigo. Ele era muito mais a cara do Copa. Ibrahim que me perdoe e não venha puxar meu pé de madrugada.
E não sou poderosa não, amigo. Não ainda. Mas estou aprendendo rápido! ;-)
Você é que é um louro poderoso e maravilhoso. Continue alegrando meus dias com suas histórias sensacionais.
Beijo!

Avassaladora disse...

Querido, era essa história que estava faltando, parabéns!!!!
Jorginho sabia viver, viveu bem, morreu bem, quem dera eu ter só um quinto dessa grana e desse Glamour...
Beijos,

Tom, um ser diferente... disse...

Talvez o único Playboy brasileiro... depois dele... o resto é tudo mauricinho!

Tchau Jôka!

Palpiteira disse...

Muito bacana.
Vc também é uma a lenda carioca na nossa esfera.
Beijo, LLL.

Lu OlhosdeMar disse...

amigo...e a esposa dele,..eskeci o nome, uma branquinha...de cabelos suuuper pretos...que fim levou? ela parece uma largatixa, q não me ouça...beijos e saudade!

Matilda Penna disse...

“Não imaginava que viveria tanto. Daí, calculei mal e o dinheiro acabou antes da hora.”
Calculou mal, mas viveu como quis, com recursos própios.
Tinha fama, glamour, personalidade cativante, gentileza.
Foi, realmente, uma das maiores lendas cariocas.
Beijos, :).

Dani Vitrolinha disse...

Nossa, quem não conhece essa lenda viva hein???? Adorei saber dele, nem sabia que tinha morrido! JOka tb é cultura, beijos amigo. Tenha um ótimo final de semana tá? bjinhos.

Laura disse...

Ja sabia da vida do Jorginho! E que vida, hein? A Homi Schneider esta muito estranha nessa foto. Na casa dos meus pais tem uns filmes dela, quando ela era ainda bem novinha, como Sissy! Sissy a Imperatriz! Voce ja viu? Tinha os cabelos mais bonitos que ja vi numa pessoa de verdade, na minha vida. Um verdadeiro cabelo de boneca!

Laura disse...

Vixe, matei o nome da moca! Romy! e nao Homi!

BethS disse...

Joka, muito boa essa sua série sobre os mitos de Copacabana. Tem muita gente ainda pra falar, não?
O Jorginho conseguir gastar todo esse dinheiro é que é impressionante, me lembro que ja no fim da vida ele vendeu toda a sua fabulosa coleção de discos de jazz e alguns desses discos a gente comprou.Ele realmente tinha muito bom gosto - devia ser uma pessoa especialissima.
Beijo querido.

Angela Ursa disse...

Jôka, ele aproveitou bem os 88 anos de vida e logo no Copacabana Palace! :)) Beijos da Ursa em dieta pós-hibernação

ana de toledo disse...

post bacanérrimo, como ele é você!

Liliane de Paula disse...

Jôka, sei não se queria essa vida de preguiça.Ele poderia ter usado o dinheiro, ter comprado mulheres, (ele tinha quer pagar bem pq era feio demais)que quis mas morreu mais feio ainda, vivendo de esmola, todo "encricrilhado" e ainda metido a m.....
Liliane

Naldy disse...

Esse realmente é o verdadeiro Playboy do Brasil!
hahaha
No meu blog a homenagem é para os pais, afinal, domingo é o dia deles, certo?
Aos 'nao-playboys' hehe
Bjs mil para vc, querido!

DO disse...

Eu ia comentar exatamente isto,JÔKA: acho que ele não imaginava viver tanto...e o dinheiro acabou.
Mas ele foi abençoado. Não poderia reclamar de nada pois viveu como poucos.
Grande abraço!

Kristal disse...

Jorge Guinle foi a prova viva de que nenhum homem rico é feio.

Vera Fróes disse...

Jôka, esse representadava o Rio de forma glamurosa e quando perdeu o dinheiro não ficou dando uma de coitadinho, aceitou a condição em que vivia. Lembro que quando ele se separou da MHG(ou foi o contrário?) ele foi morar no apartamento da filha a Georgiana Guinle, que não tinha muita grana não.
Vc aceitou a idéia de ir juntando esses figuras para montar o seu livro sobre as lendas? Seu cunhado faz as fotos para vc.

Bjokas.

Saramar disse...

Jôka, esta foi certamente uma vida maravilhosa de um príncipe. Sempre que o vejo, lembro-me de Scott Fitzgerald e suas deslumbrantes descrições dos "anos loucos" e maravilhosos.

A série está perfeita.

Beijos

eduardo disse...

Uma grande personalidade!!!!!!!!!!!

Saramar disse...

Jôka, querido, por favor me desculpe enviá-lo para aquele blog. Ele é apenas de apoio. Foi uma "falha técnica".
E, você, sempre gentil.
Obrigada.
Beijos

fernanda jimenez disse...

Nossa, seu blog é mesmo muito legal!
Poxa, esse cara virou lenda mesmo...pouca gente tem coragem de torrar tanto dinheiro como ele ( quem tem)por uma vida assim, de playboy...realmente foi o último.

Sabe que eu passei a minha lua-de-mel em Copa?! hehehe...tinha sido a minha primeira ve ao Rio, foi muito bom, adorei a cidade e o bairro.
beijos

Matilda Penna disse...

Jôka P., louro querido, veja se está tudo certo agora.
Que seria de mim sem você nessa vida blogueira?
Um nada, com certeza, :).

Janaina de Almeida disse...

Jôka meu Rei, não resito à você,

gostei muito desse post sobre o Jorginho Guinle.Como já te disse em post anterior, sempre o achei muito simpático.

Ele foi uma pessoa que sinceramente soube dar valor à sua vida e descobriu a verdadeira essência que, com certeza, se ele pudesse vender, ficaria rico novamente...

Agora , o que já foi comentado pelos seus amigos, eu concordo plenamente.

Mil beijos e abraços e desculpe o sumiço, mas não pude resitir,
Janaina de Almeida, Vila Isabel.

Sérgio disse...

Esse foi um cara que soube viver....
Continuo admirando todas essas lendas de Copa, e muito sensível sua abordagem sobre a "Joana".
Parabens !!

Matilda Penna disse...

Jôka P., meu louro salvador, acho que acertei agora, eram os pontinhos, se juntaram e gritaram em bloco: Nenhuma linha nos dividirá!
Bom, o jeito foi eliminar alguns, quem tudo quer, tudo perde, ora pois!
Beijos e gratíssima, :).

Dani disse...

Jorginho pode ter perdido tudo, mas viveu intensamente, com tudo (e todas) o que tinha direito.

Meu pai já o viu, certa vez, perambulando aqui pelas ruas da Terra de Marlboro.

Jorginho realmente soube viver.

Bjs, Jôka. :-)

Laura disse...

Ótimo post, era sua charmoso e inteligente. bjs laura

Ivo Korytowski disse...

Vi o Jorginho poucos anos atrás elegantíssimo e cercado de mulheres - velhinhas - no bistrô da Modern Sound. Era aficcionado do jazz, escreveu um livro sobre jazz, um clássico recentemente reeditado (aliás, o único "trabalho" que realizou na vida)!

Miguel Andrade disse...

Jôka! Olha o acaso!!! Cheguei até este post dando uma pesquisada no Google sobre este senhor... Pra fazer um post, sobre algumas coisas deste senhor que nem acho tão bacanas assim... E agora? Perco a piada pra não perder o amigo? :O

Ah sim! O acaso: Foi postado no dia do meu aniversário de 30 anos! Hahahaha